Direitos da mulher: uma análise discursiva das matérias do O Globo e da CartaCapital sobre o habeas corpus coletivo 143.641

Natalia da Rocha Paiva

Resumo


O objetivo deste artigo foi analisar o discurso do jornal O Globo e a da revista Carta Capital em relação ao Habeas Corpus coletivo 143.641 – SP, o qual permite a mulheres grávidas, lactantes e que tenham filhos com até 12 anos de idade, o aguardo do julgamento em casa ao invés dos presídios.  Para tanto, foram analisados os efeitos de sentidos das Sequências Discursivas elencadas em Formações Discursivas (FD) próprias aos públicos alvo dos meios. Discorreu-se também sobre as Formações Ideológicas (FI) acerca dos direitos da mulher, assunto recorrente nas matérias, visto o teor do Habeas Corpus. Para a realização da análise foram escolhidas matérias publicadas nos respectivos sites dos meios de comunicação no dia 20 de fevereiro de 2018. O processo analítico se sucedeu por meio da Análise do Discurso francesa de Pêcheux, contando também com a revisão bibliográfica dos meios, incluindo seus públicos alvos, levando em conta as ideologias e FD que os atravessam. Como resultado foi encontrado a inclusão de FD jurídica e de senso comum que complementam as FD sociais, feministas e de classes, sendo que estás foram atravessadas por FI históricas, culturais e de gênero. É possível identificar certa antecipação por parte dos meios de comunicação, principalmente pela escolha de denominações, que dentro das FD de seus públicos possuem grande efeito de sentido. Por fim, há a identificação do posicionamento dos meios e de seus públicos perante o assunto.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.