COMUNICAÇÃO POLÍTICA, INTERNET, JUVENTUDE E PARTICIPAÇÃO: PROPOSTA DE REFLEXÃO

Aline Camargo, Antonio Francisco Magnoni, Giovani Vieira Miranda

Resumo


A internet oferece aos brasileiros um conjunto de ferramentas que são importantes
para o ativismo e a participação política no espaço social e midiático. No entanto, a
ausência de estudos de abordagem sistemática sobre o papel das plataformas digitais
no Brasil faz com que seja difícil avaliar os efeitos da digitalização sobre a participação
política. Neste sentido, este artigo tem como objetivo propor uma reflexão acerca
da comunicação política no contexto de utilização das tecnologias de informação e
comunicação pelas juventudes brasileiras para a participação política. A partir das
discussões propostas, observa-se que no contexto da crise da democracia representativa
e do declínio da confiança nas figuras políticas do país, é preciso considerar a internet
como ferramenta importante na visibilidade política, não apenas de atores sociais,
mas também de temáticas que geram engajamento público e participação.


Texto completo:

PDF

Referências


ALDÉ, A. A construção da política: democracia, cidadania e meios de comunicação de

massa. FGV Editora, 2004.

ARBACHE. G. Participação convencional e não convencional na democracia brasileira.

Tese de doutorado apresentada ao Departamento de Ciência Política da Universidade de São

Paulo, 2015.

COMUNICAÇÃO POLÍTICA, INTERNET, JUVENTUDE E PARTICIPAÇÃO: PROPOSTA DE REFLEXÃO

| COMUNICAÇÃO - REFLEXÕES, EXPERIÊNCIAS, ENSINO |Curitiba | v. 14| n.1|p. 087-098| 1° Semestre 2018

AVRITZER, L. Instituições participativas e desenho institucional: algumas considerações sobre

a variação da participação no Brasil democrático. Opinião pública, v. 14, n. 1, p. 43-64, 2008.

BRASIL. SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA.

Pesquisa Brasileira de Mídia 2016: Hábitos de consumo de mídia pela população brasileira,

Disponível em:

e-qualitativas-de-contratos-atuais/pesquisa-brasileira-de-midia-pbm-2016.pdf/

view >. Acesso em: 27 jan. 2018.

CERVI, E. U. Mundo virtual, poder real: mesmo sob novas condições a alocação de poder

politico não necessariamente muda. Cadernos Adenauer, Rio de Janeiro, nº 3, p. 11-30, 2013.

DAHLBERG, L. Computer-mediated communication and the public sphere: a critical analysis.

Journal of Computer Mediated Communication 7,1, 2001.

DAHLGREN, P. The Internet, public spheres, and political communication: dispersion and

deliberation. Political Communication, 22:147–162, 2005.

DIJK, J. V. Widening information gaps and policies of prevention. In HACKER, K. L.; DIJK, J.

V. Digital Democracy: issues of theory and Practice. London: Sage Publications, 2000.

FUNDAÇÃO TELEFÔNICA. Juventude Conectada, 1. ed. - São Paulo: Fundação Telefônica

Vivo, 2016. Disponível em: http://fundacaotelefonica.org.br/wp-content/uploads/pdfs/

Juventude-Conectada-2016.pdf. Acesso em: 02 fev. 2018.

GRAEFF, A. Eleições 2.0: a internet e as mídias sociais no processo eleitoral. Publifolha, 2009.

LÉVY, P. O que é o virtual? São Paulo: Editora 34, 1996.

MARQUES, F. P. J. A. Debates políticos na internet: a perspectiva da conversação civil.

Opinião Pública, Campinas, vol. 12, nº 1, Abril/Maio, p. 164-187, 2006.

MARQUES, F. P. J.A.; SAMPAIO, R.C. Internet e eleições 2010 no Brasil: rupturas e

continuidades nos padrões mediáticos das campanhas políticas online. Galáxia. Revista do

Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica. n. 22, 2011.

MARTINO, L. M. S. Teoria das Mídias Digitais: linguagens, ambientes, redes. 2. Ed.

Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.

MATOS, H. A comunicação pública no Brasil e na França: desafios conceituais. Veredas, v. 8,

n. 8, p. 99-114, 2009.

MATOS, H. H.; NOBRE, G, F. Comunicação pública e comunicação política: por uma interação

entre cidadania e democracia. Organicom. Ano 10, número 19, 2013.

MIGUEL, L. F. A mídia e o declínio da confiança na política. Sociologias, Porto Alegre, v.

, n. 19, p. 250-273, 2008. Disponível em: .

Acesso em: 11 fev. 2018.

MILBRATH, L. Political participation. Chicago: Rand McNally, 1965.

POLAT, R. K. The Internet and political participation: exploring the explanatory links.

European Journal of Communication 20: 435, 2005. Disponível em:

sagepub.com/content/20/4/435>. Acesso em: 07 fev. 2018.

ROGERS, E. M.; MALHOTRA, S. Computers as communication: the rise of digital democracy,

In HACKER, K. L.; DIJK, J. V. Digital democracy: issues of theory and Practice. London:

Sage Publications, 2000.

SAISI, K. Mídia e construção de mitos políticos na campanha presidencial brasileira. Grupo de

Trabalho de Comunicação e Democracia no V Congresso da Compolítica, 2013. Disponível

ALINE CAMARGO, ANTONIO FRANCISCO MAGNONI E GIOVANI VIEIRA MIRANDA

COMUNICAÇÃO - REFLEXÕES, EXPERIÊNCIAS, ENSINO |Curitiba | v. 14| n.1|p. 087-098| 1° Semestre 2018 | 119

em: http://www.compolitica.org/home/wp-content/uploads/2013/05/GT-01-Comunicacao-e-

Democracia-KatiaSaisi.pdf. Acesso em: 05 fev. 2018.

SASSI, S. The controversies of the Internet and the revitalization of local political life. In

HACKER, K. L.; DIJK, J. V. Digital democracy: issues of theory and Practice. London: Sage

Publications, 2000.

SCHATTEMAN, A., SPIGNER, D. M., POLUSE, G. Citizen participation through municipal

websites: A global scorecard. In: HOLZER, M.; MANOHARAN, A. Active citizen

participation in eGovernment: a global perspective. Hershey: Information Science Reference,

SHANE, P. M. Democracy online: the prospects for political renewal through the Internet.

New York: Routledge, 2004.

VACCARI, C. Digital politics in western democracies. Baltimore: John Hopkins University

Press, 2013.

WARREN, I. S. Manifestações de rua no Brasil 2013: encontros e desencontros na política.

CADERNO CRH, Salvador, v. 27, n. 71, p. 417-429, Maio/Ago, 2014.

WITSCHGE, T. Online deliberation: possibilities of the Internet for deliberative democracy.

In SHANE, P. M. Democracy online: the prospects for political renewal through the Internet.

New York: Routledge, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.