A IMPORTÂNCIA DOS JOGOS MATEMÁTICOS NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Paulo Byron Oliveira Soares Neto

Resumo


O presente trabalho tem por objetivo apresentar o leitor a utilidade da psicopedagogia na educação infantil, no que tange o ensino da matemática, com o intuito de tornar o aluno protagonista da sua educação. Destarte, utilizaremos os jogos matemáticos como forma de estimular a criança ao aprendizado da matemática.  Para tanto, aplicamos o método de pesquisa bibliográfica, que no embasa de ferramentas complementares ao estudo aqui apresentado.

Texto completo:

PDF

Referências


BARATA, Denise. Caminhando com Arte na Pré-Escola. São Paulo: Summer 1995.

BOSSA, Nádia. A psicopedagogia no Brasil: contribuições a partir da prática. 2ª ed. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

BRASIL. Base Nacional Curricular Comum. Brasília: MEC, 2016.

_______. Diário Oficial da União. Resolução n°5, de 17 de dezembro de 2009. DOU, 18 de dezembro de 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 Mai.2018.

______. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. Disponível em: Acesso em: 22 Mai.2018.

______. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CHATEAU, Jean. O jogo e a Criança. São Paulo. Summer, 1987.

COSTA, Arlindo. Metodologia da pesquisa Científica. Mafra-SC-Edição 2006.

FRIEDMANN, Adriana. Brincar, crescer e aprender: o resgate do jogo infantil. São Paulo: Moderna, 1996.

GRANDO, R.C.O. Conhecimento Matemático e o Uso de Jogos na Sala de Aula. 2000. 239f. Tese (Doutorado), Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000.

______________. O jogo suas Possibilidades Metodológicas no Processo Ensino Aprendizagem na Matemática. 1995. 194 f. Dissertação (Mestrado), Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1995.

LOPES, Noêmia. O que é tematização da prática: a análise de experiências concretas documentadas em áudio e vídeo permite a reflexão sobre as situações didáticas e a prática em sala de aula. Disponível em: . Acesso em: 25 de abril de 2018.

LUCKESI, Cipriano Carlos. O Lúdico na Prática Educativa. Tecnologia Educacional. Rio de Janeiro, V.23, nº 119/120, jul/out., 1994.

MIORIM, M. A., FIORENTINI, D. Uma reflexão sobre o uso de materiais concretos e jogos no Ensino da Matemática. Boletim da SBEM-SP, São Paulo, v. 4, n. 7, p. 5-10, 1990.

OLIVEIRA, Martha Khol de. Vygotsky. São Paulo: Scipione, 1993.

PIAGET, Jean. Para onde vai a educação? Trad. Ivete Braga. 18 ed. Rio de Janeiro: Jose Olympio, 2007.

SANTOS, Santa Marli P. dos (org.). Brinquedo e Infância: um guia para pais e educadores. Rio de Janeiro: Vozes, 1999.

SKINNER, Burrrhus Frederic. (1972). Tecnologia do ensino. (Rodolpho Azzi, Trad.). São Paulo: Herder, Ed. da universidade São Paulo, 1972.

________. Sobre o behaviorismo. (M. P. Villalobos, Trad.). São Paulo: Cultrix, 2006. (Trabalho original publicado em 1974).

________.Ciência e Comportamento Humano. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

________. Teorias de aprendizagem são necessárias? Rev. Brasileira de Análise do Comportamento. Vol. 1, nº1, 2005.

VIGOTSKY, L. S. A formação social da mente. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1988.

_________. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

_________. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In: VYGOTSKY, Lev Semyonovitch.; LURIA, Alexander Romanovitch.; LEONTIEV, Aleksei Nikolaievitch.; Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, 2001.

WEISS, Maria Lúcia Leme. Psicopedagogia Clínica – Uma Visão Diagnóstica dos Problemas de Aprendizagem Escolar. 4 ed. Rio de Janeiro: DP&A, 1997.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.